Águida Hettwer Poesia & Art
Deixarei meu verso, tatuado em seu peito...
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Tecendo questionamentos sobre impulsividade
 
 
     Na contemporaneidade o que está exposto é o gozo imediato seja nas relações, nos jogos, nas compras compulsivas, no alimento sem saciedade, na palavra sem filtro, sem ouvidos que permitam ouvir o outro sem interrupções, sem apontamentos, sem “verdades”. Autoritarismo sem autoridade, sem ética, sem estética, é a vida sendo engolida a seco, rasgando os véus da privacidade.
      É o abuso que ressoa naturalidade, sem borda, sem crítica. É a violência com ares de “justiça”. É a fome que nos consome em um vazio existencial. É a impulsividade da palavra, do ato, da prática, da quebra do silêncio. Embora nessas áreas as perguntas ainda excedam as respostas. Que resposta menos imediata podemos conceder?
 


Águida Hettwer

 
Águida Hettwer
Enviado por Águida Hettwer em 02/03/2017

Música: Exile - Enya

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários