Águida Hettwer Poesia & Art
Deixarei meu verso, tatuado em seu peito...
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


No esconde, esconde do poema...
               Águida Hettwer
 
           E nessas linhas onde o pensamento se perde, vira a folha da melancolia, traz no traço a firmeza de um novo amanhecer, onde se aprecia outros horizontes não tão lineares.
         Bendiga a escrita que te mantém vivo, verso em desalinho. Cale-se, com o beijo da aurora que vem lhe buscar, deita-se na maciez das paragens e goza o gozo dos deuses.  
         Esconde-te rima para que te procure antes do ponto final. Há sempre um poeta que chora disfarçado entre uma estrofe e outra. Talvez seja um amor que foi embora sem dizer adeus, sem acenar da janela, e prometer voltar. O peito se perdeu ao virar a esquina, deixando rastros de poesia no ar.    
 
                      18/07/2014
 
 
Águida Hettwer
Enviado por Águida Hettwer em 18/07/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários