Águida Hettwer Poesia & Art
Deixarei meu verso, tatuado em seu peito...
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


          Quem é ele?
        
            Dorme nos braços das mornas noites,
            Tem a brisa como carícia
           Perambula entre ruelas e esquinas,
           De pouca fala e gestos que dizem muito.
           Trás no hálito o cheiro do cigarro recém acesso,
           Os olhos marejados de sofrimento.
 
            Das paisagens que lhe restam na lembrança,
            Borrões de casebres á mercê construídos
            A infância descansa a sombra do ócio
             Nas cantigas de rodas delinqüentes
             Ouve-se o grito:
            É covardia, é covardia!
 
 
           Podas o sonho, sob o teto da chuva fria,
           Como órfão sedento por um aconchego
            Quem é ele? Perguntam os curiosos
             Será João, José ou Fernando!
            Sem saber como chamar, nomeiam “o desconhecido”.
 
                                      Águida Hettwer
 
 
16/12/2013
Águida Hettwer
Enviado por Águida Hettwer em 16/12/2013
Alterado em 16/12/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários