Águida Hettwer Poesia & Art
Deixarei meu verso, tatuado em seu peito...
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Sabe amigo...
Águida Hettwer


Quisera pedir licença a Deus em seu altar,
Transmitindo toda energia do sol em conotação,
E nesse dia decantar,
Aquecendo o seu coração.

E sem cerimônia lançar-me-ei,
Em teus braços, buscando no abraço acolhedor,
A pureza do gesto, o afago dedilhado na alma, o puro amor,
Ofuscando as falhas, extraindo o melhor de ti.

Sabe amigo, carrego-te comigo em minhas andanças,
Atravessando tempo e distâncias,
O teu riso aflora meu riso em vibração,
No mesmo pulsar do coração.

Regozijo de tua companhia, tu és a alegria de meus dias,
Embevecida num remanso de águas cristalinas,
Faça do meu ombro, teu porto de descanso para ancorar,
Carinhos recomponham afagando-te o âmago a aflorar.

Nos dias de nuvens densas, em aquarela tingiria aos céus de antemão,
E no breu da escuridão, segurarei firmemente tua mão,
Regendo orquestra celestial de anjos,
Fieis escudeiros a te proteger em seus esconderijos.

Antes mesmo que possa cair o resgatarei,
Trago-o no aconchego do meu peito e ampararei,
Num recôndito divinal,
Sabe amigo, quanto o amo!

Multiplique as estrelas que cintilam em teu caminho,
Com palavras ditas de carinho,
Atravesse aos oceanos,
Contando os anos...


04.12.2006







Águida Hettwer
Enviado por Águida Hettwer em 04/12/2006
Alterado em 28/05/2008
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários