Águida Hettwer Poesia & Art
Deixarei meu verso, tatuado em seu peito...
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Poema inquieto
Águida Hettwer
 
Em olhos rasos d´água,
Faço versos como quem,
Chora a tristeza profunda,
Oriunda das dores do mundo.
 
Fina lâmina afiada transpassa,
O corpo ardente em chamas
Deixando rastros, cicatriz dolorida
Nos sopros dos meus vendavais.
 
A vida canta um bolero,
Do que dela nada espero.
Mistura, confunde! Torre de babel.
 
A lembrança corta o silêncio,
Remexe meus ais!
De um tempo... Que não volta jamais.
 
 
29.07.2010
Águida Hettwer
Enviado por Águida Hettwer em 29/07/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários